Razão Social x Nome Fantasia: Entenda as diferenças

Tempo de leitura: 3 minutos

Ainda tem dúvidas sobre a razão social e nome fantasia? Leia mais para entender a função de cada uma!

Um empreendimento nasce de uma necessidade ou de uma oportunidade. Necessidade quando a pessoa precisa ter um rendimento e empreende porque não encontra outra solução e oportunidade quando o empreendedor vislumbra um nicho de mercado e vai em busca de atender a essa demanda.

Quando o empreendimento está formatado, é preciso legalizá-lo, uma vez que você precisará emitir notas fiscais, abrir contas bancárias para o negócio e tratar de compras e vendas com fornecedores, clientes e consumidores. É nesta etapa que surge a dúvida: o que é razão social? O que é nome fantasia? Quais as diferenças?

Razão Social

A razão social é o nome legal que você dá a uma empresa, ou seja, aquele nome que constará em todos os documentos formais emitidos pela empresa após a legalização. Em se tratando de pequenos empreendimentos, em geral a razão social é o nome do empreendedor ou, quando há mais de um sócio, o sobrenome deles, por exemplo:

·Anderson Farias MEI.

·Farias & Melo ME.

Junto com a razão social é preciso definir o tipo de empresa que se está abrindo, como por exemplo:

·ME: Microempresa

·MEI: Microempreendedor Individual

·EIRELI: Empresa Individual de Responsabilidade Limitada

·LTDA: Limitada

·S/A: Sociedade Anônima

Além destas nomenclaturas existem outras, mas seu contador poderá indicar qual o melhor tipo de empresa a se abrir, de acordo com o seu negócio.

Leia também: dicas para sua promoção dar certo

Nome Fantasia

O nome fantasia de uma empresa está atrelado à sua marca, ou seja, como você quer que as pessoas a conheçam.

Ele pode ser igual à razão social, mas por questões de marketing, os empreendedores preferem dar um nome fantasia diferenciado às suas empresas, buscando maior competitividade e identificação do público com os seus produtos e serviços.

Estando atrelado à marca da empresa, o nome fantasia deve vir acompanhado de um logotipo, ou seja, um ícone que represente a marca.

Para que você não tenha problemas de propriedade intelectual com a sua marca, você deve registrá-la no INPI – Instituto Nacional de Propriedade Intelectual. Assim você não verá outras pessoas utilizando a mesma marca que você.

A marca é um ativo da empresa, por isso você deve zelar pela reputação dela ao longo do tempo. Empresas como a Coca-Cola não nasceram famosas, foram se tornando conhecidas pelos produtos de alta qualidade e o investimento que fizeram em melhorar a reputação das suas marcas.

Como registrar a Razão Social e o Nome Fantasia da sua empresa?

Primeiramente você deve escolher ao menos três nomes para o seu empreendimento. Por quê? Pode ser que outra empresa já tenha o mesmo nome, aí você não poderá utilizar um igual. De posse dessas três opções, você deve ir até a Junta Comercial da sua cidade e realizar uma busca, para verificar se os nomes escolhidos já não existem.

Encontrado um nome inédito, você pode solicitar o registro do seu empreendimento na Junta Comercial, dando entrada no CNPJ e demais documentações necessárias.

Leia também: Marketing para pequenas empresas – Tudo o que você precisa saber

Este processo é um tanto burocrático, e para quem não possui conhecimentos de contabilidade, pode ficar um tanto quanto confuso, por isso, procure um profissional que possa auxiliá-lo nesta jornada, você verá que ficará mais fácil e a documentação sairá em menos tempo, já que o contador já conhece os trâmites necessários.

E aí, sanadas as dúvidas em relação à Razão Social e ao Nome Fantasia da sua empresa? Que tal dar uma pesquisa na Junta Comercial da sua cidade para verificar se você já pode registrar o seu negócio?

Empreendedor! Deixe aqui seu email

Receba mais conteúdo sobre o tema empreendedorismo e fique sempre atualizado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *