Marketing para pequenas empresas: o que você precisa saber

Tempo de leitura: 18 minutos

Antigamente, os departamentos de uma empresa, de qualquer porte que ela fosse, consistiam basicamente em vendas, produção e o financeiro/administrativo. Com o tempo, começou a aparecer um tal de marketing, que ninguém entendia ao certo o que era e nem exatamente para que servia.

Com o tempo, esse tal de marketing começou a crescer e rapidamente ganhou um lugar de destaque em todos os tipos de negócio. Para falar um pouco mais dele e também te ajudar na busca por um bom aumento de vendas, preparamos para você um material com tudo o que é que mais importante sobre o assunto.

Por isso, acomode-se na sua cadeira que vamos agora explicar tudo que você precisa saber sobre o marketing para pequenas empresas!

O que é e para que serve o marketing

A primeira coisa a se entender é o que é para o que serve o marketing. Para isso, é fundamental que você coloque na sua cabeça que marketing não é publicidade. Ele também não é fazer promoções do tipo “compre 2 e leve 3” e muito menos trocar o nome e a logomarca da sua empresa.

A verdade é que ele pode chegar a trabalhar tudo o que falamos e inúmeras outras coisas. O marketing vai estudar situações que poderão resultar neste tipo de ações, mas todas elas são consequências, são estratégias que se pode adotar para conseguir chegar a algum outro lugar desejado.

Marketing é um estudo constante que se faz do negócio em busca de descobrir como ele é percebido pelo mercado consumidor e que tipo de posição ocupa junto aos concorrentes, buscando identificar as formas de potencializar todas as oportunidades que a sua empresa tem de conseguir melhores resultados.

Leia também: 7 estratégias de marketing que todo empreendedor deve saber

Por causa disso ele também está diretamente ligado a projetos de inovação, pesquisa de mercado, interação junto aos clientes, desenvolvimento e aprimoramento de serviços e produtos.

Tudo isso para garantir que se alcance um bom nível de competitividade, fidelização de clientes, maior volume de vendas e também lucratividade naquilo que a sua empresa oferece ao público.

Sendo assim, o pensamento estratégico é a base do marketing e provavelmente você já deve praticar algo do tipo no seu negócio, mesmo que sem saber.

Quando uma empresa de alimentos, por exemplo, define que as cores principais da sua logomarca ou de toda a identidade visual precisa ter tons de vermelho e de amarelo, ela está buscando incentivar diretamente o consumo de alimentos.

Leia também: o que é a frente de caixa e porque é essencial para seu negócio

Repare que em uma praça de alimentações você vai notar fortemente a presença destas cores (vermelho e amarelo). Elas estão ligadas à impulsividade e ao apetite.

Pode ser também que encontre alguns restaurantes e lanchonetes que tenham tons mais esverdeados. Nestes casos, vai ser comum verificar que, dentre eles, há uma tendência para comidas com um apelo mais saudável e leve — afinal, estamos remetendo a um pouco mais de salada no prato.

Curiosamente, ainda podemos notar que as logomarcas alimentícias com tons de azul predominantes são bem menos frequentes. Isso acontece porque não temos em nossa dieta alimentos azuis. Ainda assim, talvez haja uma ou outra opção, mas provavelmente trata-se de alguma empresa que venda produtos gelados, como sorvetes e picolés. Aí o azul, que é uma cor fria, pode estar relacionado ao próprio gelo e à ideia de refrescância.

Estes exemplos simples são somente para mostrar o tanto que é importante entendermos como o marketing interfere nos negócios de todos os tipos de mercados e como ele pode interferir muito na percepção dos clientes.

A importância de investir em marketing

leis fiscais

Sabendo que é indispensável prestar atenção no seu marketing e em como ele anda sendo feito, fica mais fácil de perceber que ele merece muita atenção e também investimentos.

Antes de evoluirmos no assunto, entenda que quando falamos de investimentos estamos falando de atenção, energia e um pouco de tempo — não necessariamente de rios de dinheiro.

Ao falar em marketing, normalmente pensamos em grandes empresas e marcas famosas que, com certeza, têm verbas astronômicas para fazer eventos internacionais, patrocinar esportes caros e estar todos os dias em vários tipos de veículos de comunicação como televisão, internet, revistas, outdoors e por aí vai.

É claro que quanto maior o negócio e mais verba se tem para investir, mais as empresas conseguem mobilizar meios de fazer sua divulgação e aprimorar a relação junto aos clientes.

Contudo, isso não significa que um pequeno negócio não possa também fazer um marketing de boa qualidade, que traga resultados efetivos dentro do ramo em que atua.

Defina um investimento mensal

Avalie qual a disponibilidade de recursos que a sua empresa tem para investir em marketing. Sem se apertar demais, tente tirar um percentual mensal do que você vem faturando para um fundo de marketing.

Estude o quanto pode investir mensalmente e também procure juntar um pouco mais para eventos ou investimentos pontuais que demandem valores um pouco mais altos do que aqueles da sua programação mensal.

O importante é criar o hábito de tratar o seu marketing como uma preocupação constante e que merece sempre sua atenção. Repare que estamos falando de investimentos, mas isso não significa somente dinheiro.

Dedique tempo a suas ações de marketing

Tempo também é algo que você precisa investir no seu marketing. Quanto menos disponibilidade de dinheiro tiver, mais vai precisar ser criativo e assertivo nas suas decisões. Por isso, prepare-se para fazer pesquisas, estudar a concorrência, conversar e conhecer melhor o seu público.

Ter estas informações claras e atualizadas é fundamental para que você consiga aplicar melhor a sua verba de marketing. Independentemente dela ser maior ou menor, é preciso saber administrá-la bem, sempre medindo os resultados obtidos a cada nova ação ou campanha.

Elabore um plano de ações antes de começar

Como acabamos de falar, é preciso ter foco e sabedoria para conseguir uma boa estratégia de marketing que possa realmente fazer a diferença em seu negócio.

Sabendo quanto você consegue juntar e aplicar todos os meses em ações de marketing, qualquer que seja esta disponibilidade, é hora então de definir o que vai fazer e isso requer planejamento.

Um erro muito comum que vários gestores de negócios cometem é partir para as ações antes mesmo de saber o que se quer atingir com cada uma delas. É como se alguém criasse uma promoção para vender mais determinado produto quando o seu maior problema ainda está na forma como o cliente é atendido, de modo que o público fica um pouco perdido e algumas pessoas acabam desistindo da compra.

Por isso, a primeira coisa a fazer é ter calma e investigar o que merece atenção em seu negócio. Lembre-se de que você pode procurar tanto reforçar um ponto positivo como corrigir um ponto negativo. Pode ainda buscar inovar criando uma ideia nova, que pode ser um serviço, um produto ou uma forma de atendimento, por exemplo.

Entenda que, provavelmente, você não vai conseguir resolver tudo o que precisa de uma só vez. Por isso — e também para que possa organizar melhor o seu investimento de tempo e de dinheiro — é necessário planejar suas ações.

Estabeleça prioridades

Faça uma lista daquilo que você acredita serem as maiores necessidades do seu negócio. Depois disso, comece a organizar por ordem de relevância e urgência.

Relevante é tudo que é importante e que tem um grande impacto na sua empresa. O que for menos relevante vai ficando mais para o final e só vai ser tratado depois que os itens de cima forem sendo resolvidos de verdade.

Quanto ao que é urgente, vamos trabalhar também com os pontos que são mais chamativos até chegar naqueles que são menos urgentes. Basicamente, os assuntos mais urgentes são aqueles que têm menos tempo para serem resolvidos.

Para conseguir organizar a sua lista de prioridades, você vai colocar tudo o que for simultaneamente urgente e relevante no início, deixando o que for menos imediato e relevante para um segundo momento.

Sendo assim, se alguma preocupação for extremamente urgente, mas quase não tiver importância, então ela não vai ficar no começo da sua lista. Talvez até ela fique sem ser feita, pois, como o prazo é curto, provavelmente você vai estar ocupado com outras coisas e não vai ter tempo de cuidar deste assunto em particular.

A preocupação neste momento é organizar prioridades e você tem que entender que nem tudo é prioridade.

Saiba mais: Como conseguir um empréstimo para sua empresa

Crie um plano de ação para cada item

Uma vez organizada a lista de maneira correta, vá anotando ao lado de cada item a ser resolvido como você fará para tratar dele. Pense em quais as suas opções e escolha aquelas que tiverem mais chances de sucesso.

Vamos a mais um exemplo: imagine que seu negócio anda perdendo alguns clientes, mas você ainda não sabe bem o motivo. Vamos supor que eles cheguem até você, vejam os seus produtos, seus preços e, depois de um tempo, acabem indo para um concorrente.

Você pode anotar na sua lista “converter as vendas dos clientes que chegam”. Para resolver isto, vai precisar primeiro entender o que está acontecendo e que faz com que eles vão embora, para em seguida corrigir o problema.

Talvez o seu atendimento esteja ruim, seus preços muito caros, sua apresentação não esteja adequada, não haja espaço suficiente para atender mais de um cliente de uma só vez, etc.

Identificado o motivo que está causando o problema e resolvendo-o de maneira correta, pode riscar este tópico da sua lista e passar para os próximos.

Dessa forma, sabendo o que você precisa trabalhar no seu negócio e tratando tudo de maneira planejada e em etapas, suas chances de sucesso são bem maiores.

Busque no marketing digital um aliado

Quando falamos sobre investimento em marketing, precisamos lembrar que existem duas formas essenciais de se dividir essa atuação: a online e a offline.

Ambos os aspectos são extremamente importantes e devem ser tratados com muita atenção e profissionalismo. Eles são fundamentais para um bom desempenho do seu negócio e precisam estar sempre se complementando.

Marketing offline

O mundo offline é o que chamamos de real ou físico. É o palpável, que desperta nossos sentidos quando interagimos pessoalmente com a empresa, produto ou serviço.

Se você tiver uma loja de perfumes ou mesmo uma padaria, terá grandes chances de estimular a compra por meio de cheiros em seu estabelecimento. Esse é o tipo de percepção que o seu público somente poderá vivenciar presencialmente.

Uma decoração bem feita, as texturas do local, o layout do seu negócio, folders de divulgação, brindes, a qualidade do seu atendimento presencial e coisas do tipo também fazem parte do seu marketing offline.

Marketing digital

Com relação ao online, estamos falando diretamente do mundo digital, daquilo que é virtual, de sites, smartphones, redes sociais. Já reparou como restaurantes e outros negócios voltados para a alimentação são tão fortes e muito seguidos no Instagram?

Tudo isso pertence ao marketing digital e, assim como no caso do offline, precisa ser muito bem trabalhado pelo seu negócio.

A vantagem do marketing digital é que ele não se restringe nem ao tempo e nem ao espaço. Isso significa que você pode alcançar e ser também alcançado pelo seu cliente em qualquer lugar a qualquer hora. Mais do que isso, é possível interagir.

Por isso, e sem necessariamente precisar investir muito dinheiro, você precisa lançar mão desta forma de marketing.

Identifique o perfil do seu cliente

Procure identificar qual é o comportamento do seu cliente. Descubra do que ele gosta, como ele busca informações, que tipo de influências ele recebe e quais as suas preferências. Assim será possível traçar as melhores estratégias para manter uma relação saudável com ele.

Não sufoque seu público

Uma dica que você deve prestar atenção é, depois de conseguir encontrar os melhores canais de contato com o seu público, tente não sufocá-lo para que ele não se canse e te exclua do seu feed.

Fazer campanhas muito agressivas ou ser insistente demais, hoje em dia, não é mais uma estratégia perseguida pelas empresas mais modernas e conscientes. Como o mercado é composto por vários concorrentes, a fidelização de clientes é difícil de ser conseguida. Se você ficar importunando muito o seu cliente, ele simplesmente vai te riscar de seu mundo digital.

Invista em conteúdos interessantes

Identifique em que seu público tem interesse e tente agregar valor à vida dele. Seja em uma newsletter, um e-book, postagens em um blog ou nas redes sociais, sempre esteja focado em ter uma relação leve e sadia com o seu cliente.

Claro que pode mandar ofertas para divulgar novos produtos ou serviços, falar sobre promoções para datas comemorativas ou coisas do tipo, mas nada que seja sufocante.

Tente sempre fazer do marketing digital seu aliado para estar atualizado com os gostos e a rotina do seu consumidor, manter um canal aberto de contato e até mesmo de vendas, identificar tendências de mercado e fazer uma boa divulgação do seu negócio.

Escolha o formato mais adequado para o seu negócio

Alguns empreendedores embarcam em seus negócios definindo muito bem o ramo em que querem atuar e o tipo de mercado que desejam explorar, mas acabam não avaliando tão bem assim o tipo de modelo de negócio.

É muito comum que algumas empresas acabem sendo criadas porque os seus donos têm algum tipo de aptidão para uma atividade ou porque viram uma oportunidade de mercado.

Estes dois motivos são igualmente importantes e precisam ser respeitados. Se você, por exemplo, é um ótimo cozinheiro, realmente gosta e sabe fazer boas receitas, nada mais natural que queira trabalhar com este tipo de negócio em um restaurante ou lanchonete.

Por outro lado, se você não tem essa aptidão, mas acredita que o mercado de foodtrucks é uma ótima forma de ganhar dinheiro com inovações culinárias e uma rotina de atendimento móvel, esse também pode ser um caminho para empreender.

O importante é que, independentemente da forma com que você tenha começado o seu negócio, ele evolua de uma maneira comercialmente inteligente para que possa se sustentar bem no mercado. Estamos falando agora sobre modelos de negócio.

Para ficar mais claro, vamos a mais um exemplo: pizza. Esse é um tipo de refeição que é está totalmente inserido no cardápio do brasileiro. De norte a sul do país é possível encontrar este prato. Mesmo assim, existem diversas formas diferentes de se trabalhar neste ramo.

Você pode ir a uma pizzaria tradicional com receitas italianas; um rodízio; um self-service que tenha no cardápio algumas opções; um delivery, que te permita comer sua pizza assistindo a um filme ou jogo; pode querer comprar uma massa pré-cozida para criar a sua própria receita em casa; comprar só uma fatia e comer em pé no centro da cidade; escolher um bistrô para degustar uma receita inusitada; buscar uma casa especializada para clientes vegetarianos ou que tenham intolerância a lactose; etc.

Viu com existem diversas formas de trabalhar o mesmo tipo de mercado, cada uma delas por uma ótica de atuação diferente?

É com essa abertura de raciocínio que você precisa olhar para o seu negócio. Talvez esteja perdendo grandes oportunidades por estar trabalhando de uma maneira que não é mais adequada.

Avalie quais são os seus diferenciais e as condições que te favorecem perante o mercado. Estes são pontos extremamente importantes e que devem ser levados em consideração para que o seu negócio evolua.

Fazendo isso, você vai conseguir ter uma clareza quanto ao seu planejamento de marketing e vai ver como ficará mais fácil se destacar perante a concorrência e criar o seu espaço no mercado.

Como fazer promoções efetivas

Na hora de fazer promoções, existem três coisas que você precisa ter em mente. A primeira delas é qual o objetivo da promoção, a segunda é qual o canal a ser utilizado e a terceira é como você vai medir os resultados.

Defina o objetivo

automatização de processos

Começando pelo objetivo, é importante lembrar que, quando se busca fazer uma promoção, ela deve focar em um propósito. Pode ser, por exemplo, divulgar o seu negócio no mercado, marcando presença junto aos concorrentes; atrair novos clientes; manter sua marca viva na cabeça de consumidores antigos que andam meio sumidos; liberar o estoque para uma reposição de itens mais modernos; fazer a divulgação de um produto ou serviço novo.

Cada uma destas metas vai requerer um tipo de configuração diferente do que você vai fazer na hora de criar uma promoção.

Escolha o canal de divulgação

Também importante é a definição do canal. Você precisa escolher bem onde vai fazer a sua promoção para ter mais chances de alcançar os resultados desejados.

Por e-mail, panfletos, redes sociais, publicações especializadas do ramo, parcerias ou qualquer outra forma, tenha cuidado e pense bem qual a melhor forma de divulgar a sua promoção. Este é um dos pontos principais para garantir seus resultados.

Mensure os resultados

preciso de emprestimo

Por fim, a mensuração é outro ponto que merece bastante atenção. Se você tem um objetivo para criar uma promoção, precisa identificar uma forma de conferir se chegou onde queria. Por isso, ao criar sua estratégia de promoção identifique também a forma de medir os resultados.

Se a ideia for vender mais, uma olhada no faturamento do período resolve. Se quiser aumentar o número de clientes ativos, veja se seu cadastro teve uma mudança considerável. Se estiver atrás de trazer consumidores adormecidos, repare se com a promoção você acaba vendo estes rostos novamente.

Certifique-se de escolher a melhor forma de medir os seus resultados para garantir efetividade na hora de apurar se teve sucesso ou não na sua estratégia.

Marketing para pequenas empresas

Como foi possível ver, o marketing pode e deve ser trabalhado também nas pequenas empresas. Sabendo adequar investimentos e esforços planejados às necessidades e à realidade de cada negócio, é possível desenvolver um planejamento adequado e que tenha reais condições de trazer resultados palpáveis para o negócio.

O esforço será tão eficiente quanto melhor for a estratégia e o planejamento. As ferramentas são várias e podem ser trabalhadas de maneira a combinar o que cada uma tem a oferecer, sempre buscando atingir pontos específicos e predefinidos pelo gestor da empresa.

Mantenha uma rotina de avaliação do seu negócio e de identificação de pontos de atuação do marketing, sejam eles de aproveitamento de oportunidades ou minimização ou correção de erros, e você irá garantir uma atuação mais bem sucedida.

Se você gostou deste conteúdo voltado para o marketing para pequenas empresas e quer continuar bem informado sobre assuntos de gestão e conhecer as melhores práticas de administração de pequenas empresas, assine a nossa newsletter.​ ​Temos sempre conteúdos interessantes que certamente vão ajudar o seu negócio a ter cada mais resultados!

1 comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *